Nome no país de origem: Lhasa Apso
Grupo 9: Cães de Companhia
País de origem: Tibet
Função Original: Companhia
Tamanho médio do macho: Alt(Cernelha): 25 cm, Peso: 5-8 kg
Tamanho médio da fêmea: Alt(Cernelha): 20-25 cm, Peso: 4-6 kg

Origem e História da Raça

O Lhasa Apso é uma raça antiga, criada e reverenciada nas aldeias e mosteiros do Tibet. Era considerado um cão sagrado e sua história está entrelaçada com as crenças budistas, incluindo a crença na reencarnação. Dizia-se que as almas dos lamas entravam nos corpos sagrados dos cães após a morte, sendo então considerados sagrados pelos monges.
Os lhasas também tinham um papel de cães de guarda do mosteiro, emitindo um alerta para os visitantes, dando assim origem ao seu nome nativo de Abso Seng Kye (Cão-Leão Sentinela que Late). É possível que o nome ocidental da raça derive de seu nome nativo, embora alguns acreditem que seja uma corruptela da palavra tibetana “Rapso”, que quer dizer “cabra” (uma referência ao seu pelo lanoso).
O Lhasa Apso é uma das muitas raças do Oriente que vieram para o Ocidente. Os primeiros lhasas chegaram à Grã-Bretanha no início de 1920 e logo estavam sendo exibidos em Londres. Quando a raça chegou à Inglaterra, era chamada de Lhasa Terrier, pois fora aceita no grupo dos terriers do AKC em 1935, mas foi depois transferida para o grupo de cães não esportivos em 1959. Estabeleceu-se uma distinção entre os Apsos e os Terriers e um clube da raça Lhasa Apso foi criado na Grã-Bretanha em 1933. Após um início lento, o Lhasa logo se tornou um querido cão de estimação.

Temperamento do Lhasa Apso

O Lhasa Apso tem um temperamento forte, é independente, alegre, teimoso e corajoso. Apesar de ser independente é um cão que adora companhia de seu dono, adora brincadeiras, sendo inclusive indicado para crianças por ser um companheiro dócil que interage bastante com seu dono.
É um dos cães de companhia de pequeno porte mais indicado para apartamento. A raça, por ser independente e tranquila, se adapta muito bem a ficar horas sem companhia e sem destruir móveis ou outros objetos, quando adulto. Já quando filhote costuma exigir maior atenção e companhia, pois gosta de ficar perto de seu dono e de receber carinho.
Apesar de ser um cão desconfiado com desconhecidos e por isso ser um bom cão de alarme, é um cão silencioso quando adulto.
O Lhasa Apso é bastante higiênico, não faz suas necessidades no lugar onde come ou dorme, e quando ensinado faz apenas nos locais apropriados.

Cuidados com Pelagem, Banho e Escovação do Lhasa Apso

A pelagem correta do Lhasa é longa, áspera, cai junto ao corpo e é um pouco dura. Os cuidados mais frequentes destinados à pelagem do Lhasa são a escovação e o banho. O ideal é realizar escovações diárias para evitar o excesso de nós, mas não é a prática mais comum, no entanto eles devem ser escovados no máximo de 3 em 3 dias e lavados de 15 em 15 dias. Devemos ter cuidado especial na secagem do pêlo de modo a ficar bem seco e assim prevenir dermatoses e ou mau cheiro causadas pela umidade na abundante pelagem.
Para alguns donos desagrada ver seus Lhasas incomodados com os puxões devido à presença de nós. Quando a pelagem é correta - com pêlos lisos e ásperos -, a ausência de nós é uma característica elogiada. Porém, parte dos Lhasas encontrados no Brasil possui excesso de subpêlo, que é lanoso, ou pêlos sedosos, e aumentam as chances de aparecerem nós. Então antes de dar banho, desembarace os nós do pelo. Uma vez molhado, fica muito difícil desatar os nós.
No verão é frequente realizar tosas, variando o comprimento da pelagem conforme o gosto do dono, o que facilita bastante os cuidados de banho e escovação que deixam de ser tão frequentes como deve ser, se for mantida a pelagem no comprimento natural, devido aos nós.

Padrão da Raça

Aparência Geral: bem balanceado, robusto com pelagem abundante, mas sem excessos.
Proporções Importantes: o comprimento da ponta dos ombros até a ponta do ísquio deve ser maior que a altura na cernelha.
Temperamento: alegre e seguro de si. Alerta, estável, mas indiferente com estranhos.
Cabeça: pesada, guarnecida por pelos com boa queda sobre os olhos; mas que não interfiram na capacidade do cão enxergar. Bons bigodes e barba.

Região Craniana

Crânio: moderadamente estreito, caindo atrás dos olhos, não totalmente plano, mas também, não abobadado ou em forma de maçã.
Stop: Médio.

Região Facial

Trufa: preta.
Focinho: com aproximadamente 4 cm, mas não quadrado; seu comprimento, a partir da ponta da trufa, corresponde, a grosso modo, a 1/3 do comprimento total da trufa até a parte posterior do crânio. Focinho reto.
Maxilares / Dentes: os incisivos superiores se fecham ajustados atrás dos incisivos inferiores, isto é, mordedura em tesoura invertida. Incisivos em uma linha tão larga e reta quanto possível. É desejável uma dentição completa.
Olhos: escuros. De tamanho médio, inserção frontal, ovais, nem grandes, nem cheios, nem pequenos, nem profundos. Nenhum branco visível abaixo e acima.
Orelhas: pendentes e com franjas abundantes.
Pescoço: forte e bem arqueado.
Tronco: equilibrado e compacto.
Dorso: nivelado
Lombo: forte
Peito: costelas bem estendidas para trás.
Cauda: inserida alta, portada bem acima do dorso, mas não como um gancho.Frequentemente com um nó na ponta. Bem franjada.

Membros Anteriores

Ombros: bem colocados para trás.
Antebraços: retos, bem guarnecidos por pelos.
Patas: redondas, pés de gato, com almofadas firmes. Bem franjadas.

Membros Posteriores

Aparência geral: bem desenvolvidos com bons músculos. Boa angulação. Bem guarnecidos por pelos.
Jarretes: vistos por trás, paralelos e não muito próximos um do outro.
Patas: redondas, pés de gato, com almofadas firmes. Bem franjadas.
Movimentação: livre e desenvolta.

Pelagem

Pelo: pelagem externa longa, reta, pesada, áspera. Nem lanosa, nem sedosa. Subpelo moderado. A pelagem nunca deverá impedir a movimentação.
Cor: dourado, areia, mel, cinza escuro, ardósia, de fumaça, particolor, preto, branco ou amarronzado. Todas são igualmente aceitáveis.
Tamanho: Altura ideal na cernelha: 25 cm para os machos; fêmeas ligeiramente menores.
Faltas: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.

Faltas Desqualificantes:

• Agressividade ou timidez excessiva.
• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

Nota:

• Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.